skip to Main Content
Tudo O Que Você, Varejista, Precisa Saber Sobre O PIX

Tudo o que você, varejista, precisa saber sobre o PIX

Em novembro, chega ao mercado o PIX, o sistema de pagamentos eletrônicos oficial do Banco Central, onde será possível efetuar transações com mais flexibilidade e menor custo.

 O PIX é uma das últimas novidades em sistemas de pagamento eletrônico. Contudo, a principal diferença entre os modelos mais famosos de transferências de dinheiro que você já deve conhecer, é que o PIX é o sistema oficial do Banco Central do Brasil.

Assim como outras marcas do mercado, trata-se de um aplicativo instalado no celular que oferece um sistema completo de pagamento instantâneo, seja entre duas pessoas ou entre uma pessoa e uma loja, como a sua.

Com previsão de lançamento em novembro deste ano, o PIX poderá estar conectado diretamente a uma conta corrente ou cartão de crédito, de um banco ou administradora de cartões que tenha aderido ao sistema. Dessa forma, ele funciona como uma ponte que transfere o dinheiro dessas instituições diretamente para uma outra, por exemplo, do cartão do seu cliente direto para a sua conta pessoa jurídica.

Entre os grandes diferenciais do PIX, estão a rapidez e baixo custo para o consumidor, sendo uma alternativa a TED, DOC e boletos. Para pessoa física ele é gratuito e para pessoa jurídica e estabelecimentos, é uma forma de receber pagamentos sem maquininha em qualquer dia e horário da semana levando apenas 10 segundos para ser feito.

Como vai funcionar o PIX do Banco Central

O uso do aplicativo será muito fácil. Afinal, um dos objetivos do Banco Central é estimular a inclusão de toda a população nos sistemas eletrônicos de pagamento. Ele vai funcionar da mesma forma que o aplicativo de bate-papo, no qual você busca os seus contatos em uma lista para enviar mensagens e pode adicionar novos.

Para realizar uma transação, ou seja, um pagamento ou recebimento de dinheiro pelo aplicativo, o PIX funcionará de várias formas.

1. QR Code estático

 O QR Code é aquele código em forma de um quadrado que serve como link (um atalho) para ações na internet, sendo os pagamentos uma dessas possíveis ações.

Um usuário do sistema poderá transformar seus dados bancários em um QR Code estático, ou seja, um mesmo código que será usado sempre, em todas as transações. Por exemplo, ele pode ser impresso e exibido no balcão do caixa.

Para isso, basta que um outro usuário (o seu cliente) que tenha o aplicativo instalado e ativo em seu celular abra o PIX, escolha a opção de pagamento e faça a leitura do código estático com quem está realizando a transação.

2. QR Code dinâmico

A transação para um pagamento ou recebimento por meio de um QR Code dinâmico funciona exatamente da mesma maneira que o QR Code estático. A diferença é que, neste formato, o código do recebedor pode ser utilizado apenas para uma movimentação.

Isso significa que, a cada transação, um novo QR Code será gerado. Uma forma para garantir segurança dos dados de alguém que precisa realizar apenas um recebimento específico.

3. Chave de endereçamento (Chave PIX)

A chave de endereçamento, chamada de “Chave PIX” é uma informação de um recebedor que funciona como um atalho para recuperar todos os seus dados bancários, como se ele estivesse em sua agenda de contatos. Essa informação (chave) pode ser o número do telefone celular, o e-mail, o CPF e até mesmo o CNPJ, no caso de empresas.

O usuário do sistema que vai fazer o pagamento escolhe a sua instituição financeira cadastrada (conta bancária ou cartão de crédito) que vai utilizar para fazer o pagamento (de onde sairá o dinheiro) e, por meio da Chave PIX, ele escolhe quem será o recebedor.

Por exemplo, se o recebedor utiliza como sua Chave PIX o número do CPF, basta escolher essa opção e digitar os números. Todos os dados bancários do recebedor serão carregados na tela. Então, é só conferir, inserir o valor e confirmar a transferência do dinheiro.

4. Transferência por dados bancários

Também será possível fazer transferências de dinheiro para pessoas ou empresas que não sejam usuárias do PIX, ou seja, para quem ainda não têm uma chave de endereçamento.

Nestes casos, basta inserir os dados bancários do recebedor e efetuar a transferência, da mesma forma como é feito um TED ou DOC no aplicativo de um banco comum.

5. Outras possibilidades de uso

 O PIX também já nasce pronto para oferecer outras possibilidades de pagamento além das citadas acima, como pagamento de compras pelo celular em lojas online, pagamentos ao governo e pagamentos das faturas de contas de consumo como água, energia elétrica, telefone, entre outros.

Nós estamos nos preparando para que os consumidores possam conectar seus cartões DMCard ao PIX. E você? A sua loja já está preparada para o futuro dos sistemas de pagamento? Acompanhe nosso blog para mais novidades.

0
Back To Top
×Close search
Buscar