skip to Main Content
Atletas “Dedica Mais” São Esperança Brasileira Nos Jogos De Tóquio

Atletas “Dedica Mais” são esperança brasileira nos Jogos de Tóquio

Esportistas apoiados pela DMCard falam sobre suas expectativas para as competições que começam em julho

Depois de um ano de espera devido à pandemia, finalmente teremos a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio 2020. Esse que é um dos eventos esportivos mais famosos do mundo, chega a sua 32ª edição, o segundo realizado na capital japonesa, e será disputado entre os dias 23 de julho e 8 de agosto com os esportes olímpicos, e entre 24 de agosto e 5 de setembro com os esportes paralímpicos.

O Brasil, geralmente conhecido como país do futebol, ao longo das últimas edições vem se destacando em diversas modalidades, deixando esse rótulo de exclusividade para trás. Nos últimos três Jogos, nossos atletas vêm evoluindo muito o seu desempenho, algo que pode ser percebido nos quadros de medalhas.

Nas modalidades olímpicas, em 2016 no Rio de Janeiro, o Brasil fez valer o fator casa e atingiu a sua melhor colocação, com um 13º lugar, contando com sete ouros. Já nas paralímpicas, vamos ainda mais longe, nos mantendo dentro do top 10 nas últimas três edições.

Para esse ano no Japão, nossa delegação promete manter esse desempenho e até superá-lo. Para isso, são necessários atletas preparados, que acreditem no seu sonho e que tenham tido uma boa preparação nos últimos anos. Talvez você não saiba, mas a DMCard faz parte ativamente desse processo.

“Dedica Mais” ajudando atletas em busca de seu sonho

Em 2019, a DMCard lançou um projeto de apoio ao esporte, o maior já realizado no Vale do Paraíba. São centenas de atletas beneficiados nas mais diversas modalidades, incluindo o paradesporto. 

O “Dedica Mais” surge não só como um apoio a atletas e times de alto rendimento, mas também como um incentivo social. Investimentos são feitos nas categorias de base, preparando promessas nacionais para o futuro, além de todo um acompanhamento na educação desses jovens, por meio de parcerias com outras instituições.

Com essa parceria firmada, os resultados não demoraram para aparecer. Hoje já temos quatro atletas confirmados na disputa dos jogos olímpicos e paralímpicos, e essa lista ainda pode aumentar nas próximas semanas.

Conheça a história dos confirmados até agora, e entenda um pouco mais sobre a mentalidade de atletas vencedores:

Lucas Prado – Atletismo

O Mato-Grossense, Lucas Prado, de 34 anos, já é figurinha carimbada nas grandes competições paradesportivas pelo mundo. Atuante do atletismo, ele pertence a classe T11, onde estão os atletas com cegueira, que não apresentam percepção luminosa, ou aqueles que tem capacidade de percebe-la, mas não conseguem definir o formato de uma mão à frente do rosto.

Lucas é especialista nos 100m e 400m rasos, e são nessas modalidades que ele vai em busca de sua terceira medalha olímpica. Em 2012 ele ficou com a prata nas duas distâncias que vai competir em Tóquio.

“Minha classificação foi confirmada em 2019 quando disputei o Mundial Paralímpico no qual ganhei a medalha de ouro e fiz o tempo dentro do índice, cumprindo os 2 critérios para participar diretamente da Tóquio 2020. Esta conquista foi fruto de um ritmo de preparação muito intenso no qual passei todo 2019, focado em competir bem.”

Mas se engana quem pensa que o currículo dele para por aí. O atleta que foi campeão mundial dos 100m rasos em 2019 no Dubai, também subiu no lugar mais alto do pódio em 2013 na França, sendo o melhor competidor do planeta nos 200m e 100m rasos daquele ano.

Lucas seguia em ascensão quando a pandemia chegou. Muitas incertezas surgiram na preparação dos atletas, e na própria confirmação dos Jogos, que por motivos de segurança acabaram sendo adiados.

“O adiamento foi muito ruim para todos os atletas, porque já estávamos desde o final de 2019 prontos para os Jogos. Mesmo assim, em 2020 não paramos de realizar os treinamentos e nem reduzimos nosso ritmo de preparação”.

Além disso, ele também conquistou medalhas de ouro e prata em outras edições dos Jogos Parapan-Americanos, mostrando que entra para vencer em todas as competições. Esse alto desempenho só é possível pois hoje existem parceiros que acreditam nesses atletas.

“O apoio dado pela DMCard é essencial. Isso nos ajuda a ter condições melhores para nos prepararmos para este tipo de competição. Acredito que todas as empresas deveriam investir em atletas.”

Lorena Spoladore – Atletismo

Assim como Lucas, a jovem paranaense de 23 anos, Lorena, também compete no atletismo, e se enquadra na classe T11. A atleta já tem um ótimo histórico em Jogos Paralímpicos, levando o público brasileiro ao delírio em 2016. Na última edição foram duas medalhas, uma prata no 4x100m, e um bronze no salto em distância.

Nos jogos de Tóquio, ela irá correr em três provas, os 100m, 200m e 400m rasos. Com um histórico campeão, Lorena conseguiu sua passagem para Tóquio logo na primeira tentativa, algo que a surpreendeu muito.

“Saber que estava garantida na Paralimpíada de Tóquio foi uma emoção que eu nunca experimentei antes na vida. Consegui o índice no final de 2019, logo na primeira competição que valia vaga nos Jogos, e na última classificatória para o Mundial. Meu resultado acabou me colocando nas duas competições.”

A atleta saiu com duas vagas naquela ocasião, ganhando confiança na preparação das próximas competições. No Mundial de 2019, em Dubai, ela levou pra casa um bronze nos 100m. No mesmo ano, foram mais dois bronzes no Parapan em Lima, no Peru.

Para Tóquio, o ritmo não diminuiu nem mesmo com os problemas que surgiram com o coronavírus. As incertezas não a deixam saber ao certo quem tem mais chances de alcançar um lugar no pódio, e com certeza, a glória atingida pelos medalhistas será única.

“A minha preparação continua intensa, como costuma ser para competições de grande porte. Voltamos a treinar no Centro Paralímpico em setembro de 2020, visando os Jogos de Tóquio. O adiamento influenciou um pouco na minha preparação, porém, agora conseguimos estruturar melhor a rotina de treinos.”

“Essa Paralimpíada será de muitas surpresas. Não sabemos como vamos encontrar nossos adversários, e nem eles sabem como estamos. Quem ganhar uma medalha em Tóquio, com certeza sentirá um gosto especial, diferente do que qualquer outra competição. Os vencedores serão verdadeiros heróis.”

Lorena sabe da importância de ter pessoas por trás de sua preparação. A competidora acredita que com apoios como o que a DMCard faz com atletas, a disposição na hora treinar aumenta, o que a faz chegar ainda mais preparada para as disputas.

Saber que estamos amparados por patrocinadores do porte da DMCard nos dá uma sensação de muita segurança, pois precisamos seguir treinando e temos nossas necessidades financeiras. Esse apoio que a empresa nos dá, mostra que não estamos sozinhos e que temos pessoas que estão ali para nos apoiar. Isso nos faz dar um gás maior nos treinamentos, tendo mais concentração e foco, afinal, sabemos que sempre que precisarmos, teremos pessoas para nos estender a mão.

Daniel Mendes – Atletismo

Daniel é mais um atleta paralímpico da classe T11, classificado para os Jogos desse ano. Nascido em Nova Venécia/ES, o atleta de 40 anos vai em busca de mais vitórias para aumentar seu repertório paralímpico.

Em 2012, nos Jogos de Londres, ele levou a prata nos 200m rasos. Aquele era só o começo de um desempenho excelente em grandes competições. No Mundial de 2019, outra prata, dessa vez nos 400m livres.

Competindo em casa, no Rio 2016, ele trouxe muitas felicidades para a sua população, com um incrível ouro no revezamento 4x100m rasos, e mais uma medalha, um bronze nos 200m rasos. Apesar do alto desempenho, ao final daquela edição já começava a preparação para Tóquio.

“Desde o fim da Rio 2016 venho trabalhando para me classificar para Tóquio. A convocação para os Jogos é a conclusão de um ciclo, ocorrendo dentro do evento máximo na vida de um paratleta.”

O atleta, assim como os outros, viveu a tensão do adiamento dos Jogos. Ele acredita que esse é o momento de superar as dificuldades, e manter uma boa preparação para chegar na Paralimpíada em busca de novas marcas históricas.

“Tenho certeza que esses Jogos serão marcados pela superação, não só dos atletas, mas por tudo que o nosso planeta está vivenciando. Obviamente, a pandemia impôs dificuldades, principalmente nas rotinas de treinamentos. Apesar disso, obedecendo todas as restrições e cuidados, o treino segue bem pegado e se Deus quiser, os resultados vão acontecer.”

Mariana Nicolau – Rugby

Nossa última atleta já figura entre as pré-selecionáveis da Seleção Feminina de Rugby, sendo convocada constantemente ao longo do processo até os Jogos Olímpicos.

No aguardo da confirmação, a atleta do São José Rugby, time que também conta com o apoio da DMCard, já está acostumada as vitórias. No final de 2020, junto da seleção brasileira, Mariana foi campeã do Torneio Valentínz Martínez, o sul-americano da modalidade, onde atropelaram todas as adversárias, com seis vitórias.

Ela e as Yaras, como são conhecidas as atletas, conseguiram a classificação antecipadamente, trazendo orgulho em saber que representariam o país em Tóquio.  Entretanto, com a pandemia, o medo começou a aparecer, mas a mentalidade vencedora falou mais alto.

“Ao conseguirmos a vaga para Tóquio, isso em 2019, foram muitos sentimentos. O que prevaleceu foi a emoção de saber que o Rugby estaria lá.”

“Quando soube que os Jogos seriam cancelados, passou um filme em minha cabeça de tudo que você enfrenta para estar ali, se dedicando dia e noite, mas não iria adiantar nada reclamar ou ficar triste. Tentei pensar pelo lado positivo, em que teríamos mais um ano de preparação para estar na melhor forma possível.”

Mariana sabe que esses Jogos serão diferentes dos outros, e por isso o foco tem que ser ainda maior. Por isso, ela reconhece o quão importante é ter o suporte necessário para seguir em busca de seus sonhos.

“Será uma Olimpíada atípica. A preparação foi muito afetada para todos, mas hoje está sendo muito boa, tanto do lado físico, como no lado mental, que também é muito importante para um atleta.”

“Para um atleta é muito gratificante ter o nosso trabalho reconhecido. Cada conquista é fruto de muito trabalho, mas a realidade é que nenhum atleta alcança seus sonhos sem apoio. Isso é fundamental para o nosso trabalho e agradecemos muito os nossos patrocinadores como a DMCard.”

Com atletas como esses, fica claro que o Brasil estará muito bem representado nos Jogos de Tóquio, e todos eles podem sempre contar com a DMCard para chegarem ainda mais longe em suas carreiras.

Ainda contamos com mais atletas do “Dedica Mais” em busca do sonho de uma vaga na competição. Se você quiser saber de mais novidades como essa, não deixe de nos acompanhar aqui no blog.

1+
Back To Top
×Close search
Buscar